27 de maio de 2016

#curlygal: Comigo ninguém pode, Lola Cosmetics


E ai, galera, beleza? Eu trouxe hoje a resenha de um recebido que me surpreendeu com suas funções. Comigo ninguém pode, da Lola Cosmetics, é um condicionador limpante que substitui 5 produtos, é isso mesmo que você está lendo, ele pode ser usado de CINCO formas diferentes. Fiquei questionando com essa proposta. Sem muita enrolação vamos ver se realmente com ele ninguém pode

24 de maio de 2016

DuJour: Um velho amigo

Oi, galera, como vai? Estavam com saudades de look do dia acompanhado de textão? Pois eu estava morrendo de saudades de escrever meus devaneios aqui. 
Quem nunca entrou na paranoia de simplesmente desejar uma peça de roupa e arranjar um jeito de conseguir? Rá, eu sou muito assim, confesso, podem me julgar, até mesmo porque eu já me julguei e, estou tentando melhorar. 

22 de março de 2016

#curlygal: PureCare Dry Oil, Dove

E ai, galera, como vai? Hoje é dia de resenha de um produto que se deu MUITO bem com o meu cabelo, a linha da Dove, PureCare Dry Oil. Nunca usei os produtos para cabelo da marca e, me surpreendi com o resultado. Recebi há um tempo atrás da Drogaria Venâncio, desde então, estava louca para usar, pois como sabem, sou apaixonada por produtos à base de óleos. 
O PureCare Dry Oil é voltado para cabelos secos e sem brilho, devido a perda de nutrientes, contendo óleo de Macadâmia Africana, que segundo a marca, nutre os fios e promove cabelos sedosos sem pesar.

2 de fevereiro de 2016

Homenagem à África? Será?

Esclarecimento: Gente, estou sumida, mas não abandonei o blog, eu estava sem câmera e com uma internet horrorosa, agora estou com câmera mas sem internet de vez... Tem muito conteúdo sendo preparado. Enquanto não volto, me acompanha lá no snap @isjubs e no instagram @cafemaisbatom
E ai, galera, como vai? Como a sinceridade reina entre a gente, digo que sou SUPER por fora dos papos de carnaval, mas enfim... Se você é como eu, vou te atualizar, a Vogue todo ano promove uma festa de carnaval com um tema para os convidados se inspirarem na hora de se vestir, e o desse ano foi PopAfrica, que ocorreu nesta quinta (28). Até ai tranquilo? Errrr... mais ou menos, mais ou menos. Com o instagram entupido de looks festivos, centenas de perguntas pairaram na minha mente: CADÊ OS PRETOS?, ESSA ROUPA REPRESENTA A ÁFRICA? POR QUE ELA ESTÁ COM UM VESTIDO TRANSPARENTE DE PENAS?

20 de novembro de 2015

Consciência e é negra.

Foto: Google
E ai, galera, como vai? Bom... Não poderia ficar quieta em um dia tão importante para a população negra do Brasil. Dia da Consciência Negra!! Então, quero compartilhar com vocês alguns acontecimentos durante a minha vida e realidades que grande maioria não consegue enxergar. Pega a pipoca, porque lá vem história, por isso, peço paciência e atenção.
Ao contrário de muitos casos, meus pais sempre valorizavam a minha cor, o meu cabelo, principalmente enfatizando que eu era negra sim, nem morena, muito menos parda, e deveria me orgulhar disso. A melhor palavra que expressa esse papel importante que meus pais tiveram (e tem) é empoderamento.

18 de novembro de 2015

#curlygal: Mudar é bom e eu gosto + tratamento para transição


E ai, galera, como vai? Se você está por fora do que eu aprontei nas madeixas, se arrepende e me segue logo no instagram @cafemaisbatom. Então, eu mudei, de novo... porque tomei gosto pela mudança, e olha que eu tinha um meeeeedooo de mudar. Quem acompanhou a minha outra mudança que falei aqui, sabe como sempre fui medrosa quando o assunto era mexer no time que estava ganhando, mas depois de cortar o cabelo acima do ombro nada mais me prendia. Pois é, não havia mais cordéis em mim. #AlertaGeek #sóquenão 

28 de outubro de 2015

#curlygal: Lola Turbantes e Acessórios

E ai, galera, como vai? Quem me acompanha pelas redes sociais, já percebeu que eu amo um turbante, e se você não sabe disso, toma vergonha e trate de me seguir no instagram (@cafemaisbatom) e no SNAP (isjubs). Agora se você ainda não se inscreveu no canal, corre lá, pq o blog agora está no youtube, clique aqui.
O turbante é um acessório muito democrático que completa qualquer visual, vale usar com os cabelos soltos ou quando os fios acordam com opinião formada, vulgo bad hair day, além de todo contexto histórico lindo que envolve os turbantes e nossas raízes africanas.